21451.35398-Smartphone-4G[1]
Propaganda enganosa?
Para a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), a limitação do download em alguns planos de internet móvel poderá comprometer o alto desempenho do 4G, algo considerado como a grande vantagem do novo sistema. Para formalizar os questionamentos a respeito das primeiras etapas de adoção e comercialização do 4G no Brasil, a Proteste encaminhou um ofício para a Anatel na última segunda-feira (29), mas a Agência ainda não se manifestou a respeito do assunto.
“As teles estão fazendo propaganda sobre o serviço, mas não deixam claro que é preciso comprar um telefone novo para usá-lo. Além disso, os comerciais não informam que o sinal será limitado a apenas uma parte das cidades que terão a cobertura 4G”, explicou Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste, que defende a causa de esclarecimento para o público consumidor.

4G para estrangeiros
No início do mês, João Rezende, presidente da Anatel, declarou que muitos turistas não vão conseguir utilizar a nova rede 4G no Brasil durante a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Isso porque a faixa de 700MHz não deverá estar disponível para as operadoras de telefonia até 2015.
Até lá, apenas a faixa de 2,5GHz será utilizada para a transmissão de dados na rede de quarta geração, e ela não é compatível com a maioria dos aparelhos disponíveis no mercado. Porém, para o presidente da Agência, os turistas que visitarão o país durante a Copa não devem sobrecarregar a rede 3G. Afinal, muitos fabricantes estão produzindo dispositivos móveis que operam em diversas faixas para evitar problemas de transmissões.
“As pessoas acabam comprando o chip aqui. Fora as transmissões corporativas, um consumidor normal vai fugir das tarifas do roaming. A barreira não é tecnológica, é financeira”, afirmou Rezende.

Matéria completa: http://canaltech.com.br/noticia/4g/4G-no-Brasil-o-que-temos-ate-agora/#ixzz2S3uzkGD5

Compartilhe isto